O Jornal de Peniche ***************** Notas das últimas publicações

.posts recentes

. N.º 1284, de 24 de Agosto...

. NÚMERO ESPECIAL - FESTA D...

. N.º 1281, de 13 de Julho ...

. N.º 1280, de 22 de Junho ...

. FALECEU MONSENHOR MANUEL ...

. 1279 - 8 de Junho de 2010

. BETO

. Nº. 1278, de 25 de Maio d...

. N.º 1277, de 11 de Maio d...

. N.º 1276, de 27 de Abril ...

. N.º 1274, de 23 de Março ...

. N.º 1273, de 9 de Março d...

. 1272, de 23 de Fvereiro d...

. N.º 1271, de 9 de Feverei...

. 1270, de 26 de Janeiro de...

. 1267-1268-NATAL:

. Resultados de todas as el...

. ELEIÇÕES LEGISLATIVAS

. ELEIÇÕES - 7-6-2009:

. ECOS E NOTAS

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Março 2007

. Novembro 2006

.CONTADOR

..

Advogados
A VOZ DO MAR - Visitas

.QUINZENÁRIO REGIONALISTA.

- - - - -- Propriedade da Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Ajuda da Cidade de Peniche - - - - = = = = = = = = = Rua D. Luís de Ataíde, 19 1º Dto. = = = = = = = = - -- - - - - - - - - Telef e Fax 262 783 900 - - - - - - - - - - - - - = = = = = = = = 2520-428 PENICHE = = = = = = = = avozdomar@sapo.pt

================================

Segunda-feira, 31 de Maio de 2010

BETO

MILHARES DE PESSOAS NO ADEUS EMOCIONADO AO CANTOR

 

 

VOZ DE BETO “CALOU-SE” AOS 42 ANOS

 

            A voz de Beto, considerada por muitos como uma das vozes mais românticas de Portugal, “calou-se” no passado dia 23 de Maio. O cantor, de 42 anos de idade e natural de Peniche, faleceu na manhã de domingo, vítima de doença súbita, na cidade das Caldas da Rainha, onde residia nos últimos tempos. Uma paragem cardio-respiratória terá estado na origem da morte do artista, cujo relatório da autópsia deverá estar concluído nas próximas semanas.

            Consternação, surpresa e dor. Foi assim que foi recebida a notícia da morte prematura deste artista, bastante acarinhado pelo público e pela terra que o viu nascer, Peniche. Com mais de 30 anos de carreira, a paixão pela música foi uma constante na vida de Beto que só a morte foi capaz de roubar.

            O funeral do artista realizou-se no passado dia 26 de Maio, numa moldura humana sem precedentes em Peniche, juntando milhares de pessoas no adeus emocionado ao cantor. Cidadãos anónimos, admiradores, amigos, familiares e muitos artistas ligados ao meio musical marcaram presença no último adeus a Beto, com muitas salvas de palmas e cantando temas do músico. A marcha popular do Alto do Pina, de Lisboa, de quem Beto era padrinho há vários anos, também se associou às cerimónias fúnebres, com cerca de 60 elementos na despedida do músico.

            Rita Guerra, Nucha, Ágata, Adelaide Ferreira, Mónica Sintra, Rebeca, Rui Bandeira, Ana Malhoa, José Malhoa, Pedro Miguéis, Nuno Barroso, Fernando Correia Marques, Axel, Dulce Guimarães, Lena Coelho, Ménito Ramos, Némanus e Canta Baía, entre outros, marcaram presença no funeral do cantor, numa emocionada homenagem que encheu por completo a Igreja de São Pedro, onde se realizou a missa de corpo presente e toda a zona envolvente do templo, com mais de quatro mil pessoas a despedirem-se de um dos filhos queridos da terra. Na opinião de muitos populares “este foi o maior funeral de sempre em Peniche”.

 “BETO DEU UM TOQUE DE CLASSE À MÚSICA PORTUGUESA”

             Com uma voz ímpar, Beto era considerado pelos seus pares como “um intérprete de excepção” e na hora da despedida, artistas como Fernando Correia Marques e Axel não hesitaram em afirmar que Beto tem “uma voz única que vai perdurar” e que a sua morte prematura representa “uma perda enorme para a música Portuguesa,” a quem Beto deu “um toque de classe”. Os amigos destacaram ainda as qualidades humanas de Beto, a quem recordam como “um amigo sempre disponível, solidário, simples e muito acarinhado pelos fãs.

De seu nome verdadeiro Albertino João Santos Pereira, Beto nasceu em Dezembro de 1967. Desde muito pequeno que começou a contactar o mundo da música, pela mão do seu pai, Veríssimo Pereira. Aos cinco anos de idade já cantava no grupo “Incas”, um grupo de música de baile de Peniche.

A sua vida esteve sempre ligada à música, inicialmente de forma amadora e, mais tarde de forma profissional. O cantor chegou a representar Portugal no Festival da OTI em 1998, na Costa Rica, com o tema "Quem Espera (Desespera)", tendo alcançado o 3.º lugar nesta competição internacional.

            Em 2000 foi convidado a gravar um disco com a cantora Rita Guerra, que deu origem ao álbum "Desencontros", apresentado por ambos em tournée por todo o país.
            Só em 2003 lançou o seu primeiro álbum a solo - "Olhar em Frente" - que a Associação Fonográfica Portuguesa certificou com  Disco de Prata, e que chegou a disco de platina, segundo a Rádio Romântica FM, que apoiou o álbum de compilação de temas do cantor.

Algumas das suas interpretações ficaram popularmente conhecidas através de músicas que gravou para algumas telenovelas da TVI, como "Nunca Digas Adeus" ou "Tudo por Amor". Em 2005 lançou o álbum "Influências", que em seis meses foi disco de platina com mais de 30.000 cópias vendidas. Em Outubro do mesmo ano, a convite de Maria João Abreu e José Raposo, estreou-se no teatro em “A revista é Liiinda”, no teatro Maria Vitória, tendo interpretado “Estrela da Manhã” e “Podia Ter Sido Amor” em dueto com Paula Sá.

             Nos anos seguintes lançou "Porto de Abrigo" e "Por minha conta e risco". No ano passado, a Farol editou aquele que viria a ser o seu último disco "O Melhor de Beto". 

HOMENAGEM DE UM AMIGO

(In AVOZ DO MAR n.º 1279, de 8 de Junho de 2010)

Beto:

        Não podíamos imaginar o que te ía acontecer. Passavas por momentos especiais da tua carreira. No início foi incerto, mas conseguiste. Conseguiste imensos êxitos, conseguiste conquistar amigos, conseguiste ganhar imensos fãs,…conseguiste com que muitos estranhos fizessem parte da tua vida, assim como tu fazias parte da vida deles. Conseguiste que cada canção tua fosse uma história escondida de vida.

        Nunca esqueceste aqueles que te impulsionaram para as tua curta mas bonita carreira. Tinha sempre uma palavra amiga para quem te rodeava… e eram muito os amigos que foste conquistando ao longo da vida sem que pedisses, porque amigos não se pedem, não se compram, amigos a gente sente ! Amigo é a base quando nos falta o chão. E tu eras o chão de muita gente… eras um amigo.

         Para ser amigo não é necessário ser um grande homem, basta ser humano e ter sentimentos. E tu tinhas e muitos. Estavas sempre presente e pronto a ajudar os mais necessitados, oferecendo a tua bonita voz a troco de nada. Passaste por palcos só por quereres ajudar, por amor, por gosto, por solidariedade com quem mais necessitava. Nunca dizias não, estavas sempre presente.

        A tua voz fazia-nos estar bem com a vida…era única. E de uma coisa podes ter a certeza… a tua voz nunca irá desaparecer, nunca acabará, estejas onde estiveres.

         Partiste numa manhã de Domingo, estava um dia triste, com o céu pleno de nuvens cinzentas, e mais cinzentas ficaram quando, em vez de ouvir a tua voz, ouvi a notícia que não queria ouvir. O dia ficou mais triste, muito mais triste… uma tristeza em que não queria acreditar…Mas sim, infelizmente era verdade, Tinhas partido. A dôr apoderou-se do meu peito, uma dôr imensa de revolta. Porque a vida nos prega estas partidas?   Porquê a vida é tão injusta? Porquê?

         Mas tu não partiste, apenas mudaste de morada, porque vais estar sempre nos nossos corações assim como a tua voz continuará a ser ouvida no nosso dia a dia, porque vozes como a tua não acabam. É a voz de um amigo !

         Toda a gente é capaz de sentir os sofrimentos de um amigo, e tu, de certeza estás a sentir o sofrimento de muita gente… gente essa que te amava e adorava.

         Amigo, não páres de cantar nunca, porque nós nunca te vamos deixar de ouvir.

        DESCANSA EM PAZ

Rogério Correia

publicado por mispeniche às 00:20
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De NORA a 31 de Maio de 2010 às 17:05
OLA
SOU DE FRANCA
E SUBE DA TRISTE NOTICIA DO NOSSO JOAO (beto)
assim o chamava mos na escola
Beto era um excelente colega de escola e carinhoso com todos seus amigos e era mos muito amigos em pequenos .
O tempo foi passando e com o crescimento a vida nos separou e a amizade foi voando e a lembrança continuava e continua ma mente
Hoje estou aqui longe e tudo me impediu de poder dizer adeus.
ENTAO DEIXO ESTA MENSSAGEM A TODOS OS FAN E FAMILIARES DE ALBERTINO JOAO (beto)

De pequenos crescemos
estudamos e brincamos
partiste ,sem dizer adeus
e por ti nos choramos

Beto,que fique a tua presença
tuas memorias recordadas
em tua famililia e amigos
tuas fans espalhadas



Muitos coracoes por ti se apaixonou
tua voz inconfundivel e sensual
teu tumelo ,nossa terra
peniche ,portugal


Te deixo de bem longe
França, para onde emigrei
um grande beijo pro paraiso
Beto eu por ti chorei

autora-NORA BEN TLILI
(frança)









Comentar post

.OBRIGADO PELA SUA VISITA

...VOLTE SEMPRE... VOLTE SEMPRE... CONTAMOS CONSIGO ... VOLTE SEMPRE...VOLTE SEMPRE...

.mais sobre mim

blogs SAPO

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

.ooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

------------- ESTATUTO EDITORIAL ----------- ---------DE --------------------------------- "A VOZ DO MAR": --------------- 1 - A VOZ DO MAR, propriedade da Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Nossa Senhora da Ajuda da Cidade de Peniche é um quinzenário regionalista que defendendo os interesses deste concelho igualmente faculta as suas colunas a regiões vizinhas (em especial a zona do litoral oeste onde se encontra) que julguem oportuno utilizá-las para idêntico fim. ----------- 2 - Órgão apartidário, de inspiração cristã, procura ser uma presença construtiva dentro da sociedade portuguesa na convicção de que a evolução desta e a consequente eliminação de situações de injustiça que a afectem será encontrada por via pacífica no diálogo aberto, livre e responsável que as diferentes correntes de opinião em tal empenhadas saberão com honra e dignidade travar entre si, diálogo esse que jamais perderá de vista quanto se preconiza na "Declaração Universal dos Direitos do Homem". ---------------- 3 - Dentro da acção formativa e informativa a que se propõe e desenvolvendo-se esta à luz da «Declaração» já referida, o nosso jornal mantendo-se atento aos problemas de âmbito local acolherá igualmente com o maior carinho toda a colaboração de interesse geral onde seriamente, com isenção e objectividade, se analisem actos e medidas de governantes e governados ou se reflicta sobre temas de Religião, de Economia, de Política, de Cultura, de Desporto. ------------------------------- 4 - Em conclusão A VOZ DO MAR assume o compromisso de respeitar os princípios deontológicos e a ética profissional inerentes à prática dum jornalismo digno. --------------------- (De harmonia com o publicado no n.º. 441)

.subscrever feeds